História

.
AÇÃO MAEIRA AO LONGO DO TEMPO
.
O Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal da Paraíba (CCA/UFPB) localiza-se no antigo Engenho Várzea, na cidade de Areia, Região do Brejo Paraibano, a uma altitude de 618m. O clima é tropical úmido, com estação chuvosa no período de outono-inverno, apresentando temperatura média de 23º C, umidade relativa média de 80% e uma precipitação média anual de 1.400 mm.
O CCA/UFPB foi criado no dia 12 de março de 1934, através do Decreto Estadual nº 478 e federalizado no ano de 1951, sendo inicialmente denominado Escola de Agronomia da Paraíba, depois Escola de Agronomia do Nordeste constituindo-se contituindo-se na primeira instituição de nível superior da Paraíba.
Além das belas paisagens, a cidade de Areia apresenta um passado que a destaca pela sua participação na política, na educação e nas artes. Ofereceu à Paraíba e ao Brasil filhos ilustres como o pintor Pedro Américo e o ministro José Américo de Almeida.
Desde o século passado, Areia se destaca no setor educacional e cultural, com a criação da primeira escola pública do estado em 1822, e a construção do Teatro Minerva, em 1859, primeiro teatro do Estado da Paraíba. A história de Areia está registrada nos Museus “Casa de Pedro Américo”, “Museu Regional”, “Museu da Rapadura” e na arquitetura de seus casarões.
A cidade de Areia está bem situada em relação aos principais centros urbanos do Estado, João Pessoa (Capital) e Campina Grande (a maior cidade do interior). A cidade tem uma população de aproximadamente 18.000 habitantes e dispõe de uma boa infra-estrutura, como estradas, meios de comunicação, escolas, bancos, e hotéis. O Campus Universitário fica a uma distância de 3 km do centro da cidade.
O Movimento Agroecológico MAE foi fundado no dia 28 de setembro de 1993, por professores e alunos do CCA/UFPB, aonde vem desenvolvendo trabalhos de conscientização sobre a importância da agricultura sustentável através de discussões, palestras, cursos, trabalhos com os calouros, integração com a comunidade, troca de experiências entre agricultores, estudantes e professores, entre outros; tendo como objetivo desenvolver um trabalho diferente, voltado para um modelo de agricultura agroecológica, que trabalha a terra de forma racional, formando um elo com as entidades que trabalham com agroecologia e os pequenos agricultores da região entorno.
Em 1999, o MAE retornou às suas atividades com um grupo de alunos dos cursos de agronomia e zootecnia onde realizaram várias atividades dentro do enfoque educação agroecológica com palestras, práticas de campo, cursos e participação em eventos e atividades de sindicatos e ONG´s. Atualmente, o MAE é composto por um grupo de estudantes que realizam eventos, seminários, cursos e projetos voltados para o desenvolvimento sustentável através da agroecologia e agricultura familiar.
Dentre as realizações encontram-se a ECOGincana e o Estágio Interdisciplinar de Vivência.
A ECOGincana foi um evento idealizado e realizado pelo Movimento Agroecológico MAE em todos os anos. Era uma proposta de recepção aos novos estudantes (os “FERAS”), dos cursos de Agronomia e Zootecnia do CCA/UFPB, em substituição ao Trote Tradicional Violento, pelo Trote Ecológico Solidário e Cidadão. Promovendo momentos de lazer e aventura, gerando consciência ecológica e integração entre a comunidade universitária com a comunidade areiense. Como reconhecimento da eficácia da metodologia adotada pelos movimentos estudantis do CCA/UFPB, o MAE ganhou o Prêmio ELO Cidadão – no IX Encontro de Extensão Rural da UFPB, em João Pessoa-PB.
O Estágio Interdisciplinar de Vivência (EIV) é uma iniciativa proposta pela Federação dos Estudantes de Agronomia do Brasil (FEAB), realizada pelo Diretório Acadêmico de Agronomia, em parceria com o Movimento Agroecológico. Tem como objetivo, proporcionar aos estudantes entender o contexto da agricultura familiar, através da convivência com as comunidades, seja em Assentamentos Rurais, Comunidades Tradicionais, Comunidades Indígenas, dentre outras. O EIV conta com a parceria do Governo Federal, ONG´s, Sindicatos de Trabalhadores Rurais, instituições de ensino e pesquisa.
Dentre outras ferramentas que o MAE usa para debater agroecologia o grupo realiza o Ciclo de Palestras em Agroecologia anualmente e as reuniões semanais.
Atualmente o MAE também conta com a participação de alguns estudantes do curso de Ciencias Biológicas, também preocupados com novas maneiras de se produzir sem agredir o meio ambiente.
.
Símbolos do grupo…
Logo que foi criado, o MAE tinha esse primeiro símbolo, com montanhas, arco-íris, algodão etc. Foi elaborado por Eduardo, um ex-funcionário do LACACIA, o laboratório de informática do CCA/UFPB; após um tempo foi mudado para o segundo verde e amarelo, de Ita Porto (ex-maeira), que ficou bastante conhecido. Hoje, com a renovação do grupo, renovou-se também o símbolo. Este último foi eleito em votação, juntamente com outros; construído de maneira coletiva pelo grupo através de sugestões e opiniões de cada maeir@ e desenhado pelo maeiro Ewerton Torres. A joaninha representa um dos assuntos bastante estudados na agroecologia, o controle biológico, sendo considerado o símbolo desta técnica ecológica; além de estar simbolizando com o vermelho e preto as cores da bandeira da Paraíba. As letras juntas no nome MAE também tem significado: união, coletividade.
Saiba um pouco mais de nossa história por meio do relato de experiência publicado no VII Congresso Brasileiro de Agroecologia, 2011.
.
.
Conheça  o Centro de Ciências Agrárias. Assista ao vídeo!
.
.
.
Conheça Areia. Assista ao documentário da cidade!
.
.

1 comentário (+adicionar seu?)

  1. Ailton
    dez 30, 2009 @ 20:11:36

    Caras,

    Parabéns pelo novo símbolo e pela excelente página na internet, ficou muito feliz em ter feito parte desse grandioso, forte, e vencedor MAE, vencedor porque nossas idéias de agroecologia cada vez mais se destaca no mundo todo, falar hoje em agricultura sem falar em sustentabilidade e em agroecologia é um erro fatal que pode lhe levar ao fracasso.

    As idéias que entraram em minha vida através do MAE, hoje são usadas em tudo o que faço, desde a extensão rural, até nos meus trabalhos de pesquisa, como também em todas as ações e idéias que desenvolvo na secretária de agricultura de Junco do Seridó, aonde ocupo o cargo de secretário.

    um abraço em todos os guerreiros do MAE, sucesso para todos!!!

    M.Sc. Ailton Francisco dos Santos
    Engenheiro Agrônomo

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Olha nós no…

e no…

Paraibanês

Paraibano não fica solteiro... ele fica solto na bagaceira!
Paraibano não vai com sede ao pote... ele vai com a bixiga taboca!
Paraibano não vai embora... ele vai pegá o beco!
Paraibano não diz 'concordo com vc' ... ele diz 'Né isso, homi!!!!'
Paraibano não conserta... ele Imenda!
Paraibano não bate... ele 'senta-le'a mãozada!
Paraibano não sai pra confusão... ele sai pro 'muído'!
Paraibano não bebe um drink... ele toma uma!
Paraibano não é sortudo... ele é cagado!
Paraibano não corre... ele dá uma carrera!
Paraibano não brinca... ele manga!
não toma água com açúcar... ele toma garapa!
não engana... ele dá um migué!
não percebe... ele dá fé
não vigia as coisas... ele pastora!
não sai apressado... ele sai desembestado!
não aperta... ele arroxa!
não usa zíper... usa 'riri'!
não dá volta... ele arrudêia!
não espera um minuto... ele espera um pedaço!
não é distraído... ele é avoado!
não fica encabulado... ele fica todo errado!
não passa a roupa... ele engoma a roupa!
não ouve barulho... ele ouve zuada!
não rega as plantas... ele 'agoa' as plantas
não é esperto... ele é desenrolado!
não é rico... ele é estribado!
não é homem... ele é macho !
não diz tu ouviste? , ele diz vice?
não diz vamos embora ele diz bora!
não grita de espanto ele diz oxe!
não se impressiona, só diz vôte!
não diz não, diz nã!

Ô orgulho réi besta!!!

Clique no símbolo e veja mais fotos do Movimento

%d blogueiros gostam disto: